O que é?

Um grave problema oftalmológico e ocorre quando existe destruição de tecido corneano, uma lesão ou “ferida aberta”, provocando uma área na córnea sem epitélio (camada externa da córnea).

Sintomas

Dor, irritação, coceira, vermelhidão, visão turva, sensibilidade à luz e lacrimejamento excessivo. Ao olhar no espelho, nota-se uma área branca na córnea, que pode indicar a úlcera.

Causas

Pode resultar a partir de um vírus ou uma complicação do herpes ocular. A ferida aberta também pode se originar de uma lesão no olho e um vírus pode infectar a úlcera. As úlceras de córnea podem ser causadas por infecções bacterianas, virais ou por fungos. Também causadas por queimaduras cáusticas, lesão ocular, arranhões, escoriações e cortes provocados por pregos, cortes de papel, pincéis de maquiagem e ramos de árvores. Síndrome do Olho Seco e Distúrbios de Paralisia Cerebral também estão entre as causas.

Diagnóstico

O paciente passa por um exame completo feito no microscópio oftalmológico com uma abordagem terapêutica, que dependerá da profundidade e gravidade da lesão. O diagnóstico é confirmado pela aplicação de uma solução tingida com fluoresceína na superfície da córnea para melhor visualização e pode ser medida a sua curvatura e feitos exames de refração e de acuidade visual.

Tratamento

Depende da causa e do agente causador específico. A base do tratamento é uma associação de colírios e outras medicações, inclusive antibióticos subconjuntivais. O oftalmologista também poderá recomendar o uso de uma lente de contato especial para cobrir a úlcera aberta. Isto pode reduzir o desconforto e ajuda na cura. Analgésicos orais podem ser prescritos para reduzir a dor. Se os sintomas continuarem após o tratamento, poderá ser necessário o transplante de córnea.