Instituto de Glaucoma do HOPR recebe autoridade nacional na área

akira.jpg

O Instituto de Glaucoma do Hospital de Olhos do Paraná recebeu há dias a visita do Dr. Akira Omi, médico especialista em Glaucoma, com mais de 30 anos de experiência e uma das principais autoridades da área no país. Oftalmologista pela Unifesp (SP), ele veio ministrar treinamento em cirurgias minimamente invasivas ao corpo clínico do centro oftalmológico. Ao todo, foram realizadas nove cirurgias, nas quais o médico prestou assistência e orientou os Drs. Murilo Dallarmi Carneiro, Renan Torres e Sueli Teixeira.

A técnica empregada foi a do revolucionário implante "iStent", disponível em poucos centros oftalmológicos do país, entre eles o Instituto do Glaucoma do Hospital de Olhos do Paraná. Recentemente aprovado pela Anvisa, no mês de maio, o "iStent" é indicado para o tratamento de glaucomas leve e moderado. E tem como principal diferencial o fato de ser minimamente invasivo, propiciando recuperação muito rápida do paciente, livrando-o do uso intenso de colírios e, consequentemente, promovendo a sua plena retomada da qualidade de vida. Por suas características, representa "uma quebra de paradigma na Oftalmologia", de acordo com o Dr. Akira Omi.

O que é
O "iStent" é um implante de titânio microscópico, de um milímetro de dimensão - o menor dispositivo médico existente no mundo. Pertence a uma nova classe de procedimentos em Glaucoma de elevada precisão e segurança, denominada de Cirurgias de Glaucoma Minimamente Invasivas (MIGS). Sua função é facilitar a saída de um fluído denominado de humor aquoso do olho através de uma malha esponjosa denominada Trabeculado (situado no ângulo onde a íris encontra a córnea). A técnica pode ser aplicada concomitantemente com a cirurgia de catarata uma vez que, 20% desses pacientes, também são glaucomatosos.