Assembleia Legislativa do Paraná vota projeto que institui o Abril Marrom

 

ana1-tile.jpgA importância dos cuidados preventivos com a visão foi o tema do Grande Expediente durante a sessão plenária desta segunda-feira (24) na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). Médicos oftalmologistas declararam apoio ao projeto de lei nº 155/2017, do deputado Dr. Batista (PMN), que institui a campanha do “Abril Marrom” no estado, e participaram de homenagens a destacados profissionais que se dedicam a atender a população paranaense. O pleito foi uma sugestão do Instituto Professor Moreira - Hospital de Olhos do Paraná. Confira as principais falas da cerimônia, entre elas as dos Drs. Carlos Augusto Moreira, Hamilton Moreira, Nobuaqui Hasegawa e Ênio Garletti (os dois últimos agraciados com menção honrosa pela sua contribuição à medicina. 

Clique aqui e veja o vídeo com as principais falas a respeito do projeto e das homenagens. 

A proposta em tramitação no Legislativo define o mês de abril para o desenvolvimento de ações que minimizem os efeitos provocados pela perda da visão, com foco especial no glaucoma, a segunda principal causa de cegueira no mundo. De acordo com o deputado Dr. Batista (PMN), a maioria da população não apresenta sintomas de problemas visuais, por isso precisamos “orientar a população a fazer o exame periódico. Detectando a doença no começo, há tratamento. O nosso ‘Abril Marrom’ vai atuar na prevenção, para esclarecer a população sobre o que é o glaucoma e que essa doença leva a cegueira”.

O médico oftalmologista Hamilton Moreira, diretor clínico do Hospital de Olhos do Paraná, afirmou que implantar no Paraná o “Abril Marrom” é um sonho que se torna realidade com o apoio do Legislativo, e relembrou que “o tratamento para o glaucoma é caro e é a única forma de prevenir a cegueira por glaucoma”.

Homenageados

Com 42 anos de expediência, o Dr. Ênio Garletti foi um dos profissionais homenageados com um diploma de menção honrosa pelo trabalho desenvolvido em prol da saúde e do bem-estar da comunidade paranaense e a Comenda do Instituto Professor Moreira. O outro condecorado foi o também médico oftalmologista Nobuaqui Hasegawa.

Hasegawa é o fundador do Hoftalon, o maior prestador de serviços oftalmológicos do Paraná pelo Sistema Único de Saúde (SUS), que realiza mais de 400 mil procedimentos por ano, entre consultas, exames e cirurgias. “O médico tem que se preocupar com a pessoa que tem a doença, independente da sua condição social ou condição econômica. Essa tem que ser a missão do médico. E uma instituição hospitalar também tem como missão atender a todos sem distinção de classe social. Essa é a visão que nós temos. É a forma que tenho para dar sentido à minha vida. A gente tem que dar um sentido maior para a vida da gente e eu como sou médico estou aproveitando a condição de médico para fazer o bem para a população”, destacou Hasegawa.