Dr. Carlos Moreira Neto, seguindo a tradição dos país, tios e avós, torna-se PhD em Oftalmologia

O especialista defendeu o estudo intitulado "Correlação entre a Tomografia de Coerência Óptica e Histopatologia da Região Macular em Olhos Post Mortem", na McGill University (Canadá). Recebeu nota 10 com louvor por parte de todos os professores que integraram a banca.

O estudo de Moreira Neto foi dividido em duas etapas. A primeira, clínica e de pesquisas, na Escola Paulista de Medicina (Unifesp), sob a supervisão e orientação do professor Miguel Burnier Júnior. E a segunda, prática, na McGill University.
Moreira Neto explica que a tomografia de coerência óptica (OCT) é um dos mais importantes exames para a avaliação da retina. Isto é possível pela sua rapidez, conforto ao paciente (uma vez que não é invasivo) e alta resolução, permitindo imagens de elevada definição.
Apesar de todos esses parâmetros, de acordo com o especialista, não havia na medicina comprovação científica entre a correlação entre a imagem do OCT e a histopatologia do mesmo olho. Este foi o principal alcançado pelos indicadores do estudo, acrescenta.
"Ao desenvolvermos e comprovarmos a importância de uma metodologia precisa capaz de auxiliar e comprovar o nosso trabalho, demos um primeiro passo também à reallização da biópsia digital não só nos olhos, mas nas demais partes do corpo", em sua opinião.
Moreira Neto acrescentou que o tema objeto de sua pesquisa já gerou o formalização de convênios entre a McGill e outros três centros internacionais, sendo um deles a Universidade de Harvard.