Dr. Carlos Moreira Neto apresenta resultados de Tese de Doutorado em Seattle

moreiraseattle2.jpgO Dr. Carlos Augusto Moreira Neto, médico do corpo clínico do Hospital de Olhos do Paraná, participou esta semana de dois dos mais importantes eventos oftalmológicos em Seattle, nos EUA, país onde está atualmente radicado. São eles, o "The Association for Research In Vision and Ophthalmology (ARVO)" e o "Pan American Research Day (PARD)". Apresentou os resultados da sua Tese de Doutorado, comprovando a importância da Tomografia Ótica, como exame que, em futuro próximo, pelo seu grau de precisão, pode representar uma biópsia digital do olho.

A pesquisa
A pesquisa conduzida pelo oftalmologista Carlos Augusto Moreira Neto comprova que o principal aliado entre os exames do pré-operatório da cirurgia de catarata é a tomografia de coerência óptica (OCT 3D).

Pela sua alta precisão, não encontrada nos exames convencionais, o OCT permite concluir se, ao ser examinado no pré-operatório da cirurgia de catarata, o paciente pode ser vítima de outras doenças graves da retina, parte delas com elevado risco de provocarem a cegueira definitiva.

O estudo conduzido por Moreira Neto teve duração de dez meses (janeiro a outubro de 2013). Os coautores da tese foram os Drs. Carlos Augusto Moreira Júnior, Ana Tereza Moreira, Luciane Moreira e Luis Arana. O público alvo foram os pacientes do Hospital de Olhos do Paraná assistidos pelo sistema público de saúde.

O OCT, como é conhecido, é de extrema importância, pois é o único capaz de identificar detalhadamente em três dimensões a retina e o nervo óptico. Com isto, proporcona diagnóstico muito mais detalhado das respectivas superfícies.

É realizado com feixe de luz de varredura com intensidade próxima ao infravermelho. Isto permite a observação das estruturas oculares, promovendo cortes em várias direções, com tomadas de imagens, para observação em detalhes. Além disto, tem como vantagem sobre os demais exames o fato de não ser invasivo.