Melhorar a visão ajuda o portador de Alzheimer a elevar sua auto-estima

Melhorar a visão pode recuperar a uma parte da capacidade de memória, melhorar o sono e estabilizar o humor, além de outros comportamentos deficitários em pessoas diagnosticadas com a doença de Alzheimer.

 

A afirmação vem de pesquisadores que analisaram dados de pessoas que passaram por cirurgias a fim de corrigir problemas de visão. O estudo durou quatro anos e avaliou os benefícios dos procedimentos cirúrgicos em pacientes portadores dessa doença crônica e incapacitante.

 

A pesquisa incluiu pacientes com idade próxima dos 80 anos, com níveis leves a graves do distúrbio. Desse grupo, uns tinham grave demência e a maioria sofria da forma mais leve de Alzheimer.

 

Os participantes também sofriam catarata, doença caracterizada pelo envelhecimento do cristalino, a lente natural dos olhos. A catarata deixa a visão turva e chega a afetar mais de 90% das pessoas com idade próxima dos 80 anos.

 

A catarata é corrigida por meio de cirurgia. No Hospital de Olhos do Paraná, o procedimento é executado por meio de cirurgia a laser, que somada ao implante de lente ocular possibilita, em 85% dos casos, abandono da necessidade do uso de óculos.

 

Os testes padrão entre os participantes do estudo revelaram que os pacientes com doença de Alzheimer leve experimentaram as maiores melhorias, como aumento na capacidade de executar tarefas simples, como repetição de palavras. Alguns usufruíram a possibilidade de se alimentar e, até, de higienizarem-se por conta própria.

 

A divulgação dos resultados do estudo pode ser especialmente útil para aqueles que cuidam de pacientes com Alzheimer, uma vez que a maioria dos homens e mulheres com a doença não são capazes de comunicar-se sobre as dificuldades que estão tendo com a visão.