Oftalmologista do Hospital de Olhos recebe nota 10 com louvor em tese de mestrado defendida na UFPR


Uma tese de mestrado destinada a comprovar os resultados do tratamento de pacientes com descolamento de retina, rendeu nota 10 com Louvor, sendo esta defendida na Universidade Federal do Paraná, pelo oftalmologista Alexandre Achille Grandinetti, especialista em Retina e Vítreo do Hospital de Olhos do Paraná.

A dissertação teve como orientadores a professora Ana Tereza Ramos Moreira e como co-orientadora a professora Luciane Bugmann Moreira, e  foi defendida perante uma banca formada por doutores do Programa de Pós-Graduação em Clínica Cirúrgica (níveis Mestrado e Doutorado), da Universidade Federal do Paraná.

A principal contribuição do trabalho foi mostrar que a cirurgia vitreoretiniana pode  causar alterações na curvatura corneana, porém estas são transitórias. O estudo comprovou que, com a cicatrização e a recuperação dos tecidos oculares, as alterações da córnea geradas pelo procedimento cirúrgico tendem a desaparecer.

Além do ponto de vista científico, a comprovação do trabalho permite ao paciente "ter maior confiabilidade no pós-operatório, aprender a ter paciência com os resultados, que não são imediatos", de acordo com o autor.

Para chegar a essa evidência científica, Alexandre Grandinetti explica que foram operados 25 pacientes com descolamento de retina. Sendo o primeiro passo a realização de um exame de topografia de córnea computadorizada antes da cirurgia  e após a realização do procedimento cirúrgico foi submeter os pacientes novamente a exames de topografia de córnea computadorizada após sete, 30 e 90 dias do procedimento para que se pudessem comparar as alterações da superfície da córnea antes e após a cirugia.

O trabalho já  foi apresentado no Congresso Europeu de Retina, realizado em Paris e agora aguarda publicação em revista científica especializada.