O que é?

A retina é uma camada fina que cobre o interior da parede posterior do olho, onde as imagens são enviadas para o cérebro. No centro da retina está a mácula, responsável pela visão central, a visão que usamos para ler, assistir televisão ou reconhecer rostos. A Membrana Epirretiniana, por meio de encolhimento do tecido na superfície da retina, enruga a mácula. Com a criação desta fina camada o paciente tem sua visão comprometida com a consequente perda de visão e distorção.

Sintomas

Ocorrem, geralmente, gradualmente provocando perda visual. Se o diafragma se contrai, ele pode até distorcer a visão. Com o tempo a distorção se agrava e pode causar dificuldade na leitura ou acabar sendo muito difícil de executar qualquer tarefa com o olho afetado.

Causas

O crescimento do tecido (membrana) sobre a área macular pode ocorrer em olhos saudáveis ​​e estar relacionado com o descolamento vítreo (gel que preenche o interior do olho) da retina. As membranas podem também se formar após uma cirurgia ou doenças inflamatórias e infecciosas intraoculares. Também ocorrem em pacientes que têm patologia dos vasos da retina e os que têm Membrana Epirretiniana macular em seu outro olho.

Diagnóstico

É feito com o exame detalhado da área central da retina, a mácula. Ao rever o fundo do olho, o oftalmologista verá a Membrana Epirretiniana com diferentes opacidade e distorção induzida na retina em graus variados.

Tratamento

Cirúrgico, por meio da vitrectomia, que envolve a remoção da fina camada presente na retina. Após a cirurgia, a visão melhora gradualmente em 80% dos pacientes. No entanto, muitos portadores podem desenvolver catarata.