O que é?

Uma doença grave, na qual existe risco de vida do órgão. No começo, o portador não sente dor, mas a sensação é muito ruim. Pode ocorrer em pessoas com alto grau de miopia (mais de dez graus), que têm a retina frágil e afinada, portadores de diabetes, pessoas que praticam esportes radicais. Procurar ajuda médica com um oftalmologista é essencial para que o especialista defina a melhor conduta de tratamento.

A retina: Para se entender o que é o descolamento da retina é importante que se saiba o que é a retina, uma fina estrutura de tecido nervoso, que reveste a parte interna do olho. Quando ocorre o desprendimento da parte posterior do olho, existe o descolamento da retina.

Sintomas

Manchas, clarões ou pontos escuros, conhecidos como “moscas volantes”. Pode ocorrer também um tipo de “cortina” lateral que impede a visão, além da redução parcial da visão central.

Causas

Rasgos ou furos na retina, acúmulo de líquido sob a retina, pessoas que realizaram cirurgia de catarata, miopia alta, glaucoma, diabetes sem cuidado, tumores, trauma nos olhos, face ou cabeça, processos inflamatórios, hereditariedade, envelhecimento.

Diagnóstico

Por meio do exame denominado mapeamento da retina ou pelo ultrassom ocular, realizado quando algum obstáculo dificulta a visualização da retina.

Tratamento

Dependerá da gravidade e extensão do problema. Recentemente, a medicina ganhou um importante aliado para combater o problema com a cirurgia vitreorretiniana. O seu objetivo, como da cirurgia convencional, é o de colocar a retina no lugar. Porém, de uma forma muito mais efetiva, sem sofrimento do paciente, que não leva pontos no olho, tem recuperação rápida e sai do centro cirúrgico enxergando.