O que é?

Doença frequente e que muitas vezes desaparece espontaneamente, no prazo de dois a três dias. Não é maligna, nem contagiosa. A exemplo do Terçol, também é um inchaço da pálpebra. A diferença entre ambos é que, ao contrário do primeiro, o Calázio não é provocado por bactérias, mas pela inflamação da chamada glândula de Meibôrnio, responsável pela produção da secreção sebácea. Esta secreção é um líquido muito fino e oleoso que lubrifica o olho e que fica situada nas pálpebras inferior e superior (imediatamente atrás dos cílios). O aparecimento frequente de Calázio pode ser indicativo de defeito de refração no olho.

Sintomas

Muito parecidos aos de Terçol. A pálpebra torna-se sensível à luz (fotofobia), inchada, quente e o olho fica vermelho. Com a evolução do quadro clínico, a inflamação provocará a formação de um nódulo.

Diagnóstico

Deve ser feito pelo médico oftalmologista, por meio de uma avaliação da pálpebra. Na consulta, ele perguntará quando surgiram os sintomas, quais são eles, até que ponto eles estão atrapalhando a rotina diária, se o paciente já foi diagnosticado com o problema anteriormente e realizará exames complementares.

Tratamento

Aplicação de compressas mornas. No calázio, corticóides e antibióticos são contraindicados. Caso o quadro persista, o oftalmologista pode optar pela realização de uma cirurgia, com o objetivo de desobstruir a glândula. Mãos higienizadas também ajudam a evitar a ocorrência ou o reaparecimento (recidiva) de Calázio.