Danos ao nervo ótico podem levar ao glaucoma

Glaucoma é o resultado de danos no nervo óptico. Este nervo é suscetível às infecções e se deteriora progressivamente, desenvolvendo pontos cegos no campo visual. Por razões, às vezes, não compreendidas, o dano geralmente está relacionado a um aumento da pressão no olho.

Exame oftalmológico com aferição da pressão intra-ocular, exame de fundo de olho e de campo visual detectam a doença. O portador perde a visão periférica (olha para frente e não enxerga o que está nas laterais). O distúrbio avança e afeta também a visão central. O risco de cegueira se acentua.

A pressão ocular elevada é devido a um acúmulo de um fluido (humor aquoso). Este fluido é drenado para a parte frontal do olho, onde a íris e a córnea se encontram. Quando o fluido é acumulado ou o sistema de drenagem não funciona corretamente, a pressão interna do olho aumenta.

O glaucoma tende a funcionar de forma hereditária. Em algumas pessoas, foram identificados genes relacionados com a alta pressão ocular e danos ao nervo óptico.

O glaucoma de ângulo aberto é a forma mais comum da doença. Esta condição acontece tão lentamente que a pessoa pode perder a visão antes de estar ciente do problema. No glaucoma de ângulo fechado, ocorre um estreitamento entre a córnea e a íris. Algumas pessoas têm ângulos de drenagem estreitas, colocando-os em maior risco deste tipo de glaucoma.

É possível crianças serem afetadas por glaucoma. A doença pode estar presente desde o nascimento ou desenvolvidos nos primeiros anos de vida. A lesão do nervo óptico pode ser causada por bloqueios de drenagem ou uma condição médica subjacente.

Esta entrada foi publicada em Glaucoma, saúde dos olhos e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>