Abril Marrom: HOP recebe homenagem na Assembleia Legislativa do Paraná

Dentro da programação ‘Abril Marrom’, o Hospital de Olhos do Paraná recebeu menções honrosas, na figura de seus fundadores Dra. Saly Moreira e Dr. Carlos Augusto Moreira, durante a sessão plenária, nesta segunda-feira (08/04), na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP), pelo importante trabalho realizado, há 44 anos, no combate e prevenção da cegueira no estado.

A proposição do evento foi do deputado Dr. Batista (PMN), presidente da Comissão de Saúde Pública da Casa e autor, ao lado do ex-deputado estadual e hoje deputado federal Schiavinato (PP), da Lei Estadual nº 19.097/2017, que instituiu no estado o “Abril Marrom, que alerta a descoberta precoce dos sintomas para garantir a saúde dos olhos.

Na tribuna, Dra. Luciane Moreira, diretora-geral do Hospital de Olhos do Paraná, discursou sobre a importância da campanha “Abril Marrom” em trazer avanços no processo de conscientização sobre os cuidados com a visão. “Quanto mais disseminarmos a ideia de exames periódicos de oftalmologia, maiores as chances de diagnosticar e estabilizar a doença. E quanto mais cedo for detectada, maiores as chances de barrar a evolução delas”, explicou.

Durante a programação na ALEP, mais de 150 pessoas, funcionários da Casa, puderam fazer exames gratuitos, como o de Acuidade Visual, que avalia a capacidade funcional da visão, com profissionais do Hospital de Olhos do Paraná. A ação reforça os cuidados básicos para prevenir doenças mais graves que podem levar à cegueira, como: Catarata, Glaucoma, Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI) e Retinopatia Diabética.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que, se houvesse um número maior de ações efetivas de prevenção e tratamento, 80% dos casos de cegueira poderiam ser evitados. Ainda segundo a OMS, cerca de 40 milhões a 45 milhões de pessoas no mundo são cegas; os outros 135 milhões sofrem limitações severas de visão. O Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) estima um aumento significativo de cegueira e outros problemas de visão, até 2020, em função de fatores ligados aos hábitos cotidianos e as doenças crônicas. “Por isso, a conscientização é tão importante e o ‘Abril Marrom’, há três anos, é dedicado à geração de informações e engajamento sobre a saúde ocular” reforça Dra. Luciane Moreira.

O marrom foi escolhido por ser a cor da íris da maioria dos brasileiros. A íris é a parte mais visível e colorida dos olhos e tem como função controlar os níveis de luz que entra neles.