Dr. Moreira Neto tem artigo publicado em um dos principais portais da área no mundo

O artigo intitulado “Otimização da tomografia de coerência óptica e correlação histopatológica na imagem da retina”, de autoria do Dr. Carlos Augusto Moreira Neto, membro do Serviço de Retina do Hospital de Olhos do Paraná (HOP), foi publicado recentemente no OCT News, uma das mais respeitadas publicações da área no mundo.

A contribuição do Dr. Moreira Neto é resultado de tese de doutorado que ele defendeu recentemente no Canadá e Estados Unidos. O objetivo foi o de desenvolver uma metodologia para correlacionar imagens de tomografia de coerência óptica (OCT) e cortes histopatológicos do mesmo olho. Clique aqui, confira a íntegra do artigo.

Em uma das etapas, o autor procurou determinar o melhor fixador para otimizar a OCT e análise histopatológica em olhos post-mortem. E em outra etapa, estabelecer um protocolo para correlacionar características histopatológicas e OCT scans dos mesmos olhos post-mortem.

Na primeira parte do estudo seis fixadores diferentes foram testados, e os espécimes foram avaliados em 4 critérios: forma do globo, opacificação da estrutura, descolamento da retina e detalhes nucleares. E com base na primeira parte, na segunda os olhos humanos fixos foram visualizados usando OCT. O processamento histopatológico controlado por orientação foi realizado para obter secções de tecido em série a partir de tecido embebido em parafina, que foram adaptadas às imagens correspondentes de OCT.

Em conclusão, de acordo com o Dr. Moreira Neto, um protocolo padronizado foi desenvolvido para correlacionar imagens de OCT e achados histopatológicos, gerando secções transversais seriais da retina, que podem ser usadas para melhor entender os achados da OCT de outra forma ambíguos.

A Tomografia Ótica, na avaliação do Dr. Moreira Neto, em futuro próximo, pelo seu grau de precisão, pode representar uma biópsia digital do olho. O médico vem sendo convidado de importantes eventos nos quais aborda as novas tecnologias de OCT, que em breve estarão na rotina dos principais centros médicos do mundo, proporcionando melhores expectativas de tratamento das principais doenças da retina, que ainda desafiam a medicina.

Os novos OCTs estão em desenvolvimento no New England Eye Center e no Massachusetts Institute of Technology, onde Moreira Neto realizou o seu “Fellow” de Retina.