Dra. Luísa é entrevistada por um pool de 300 emissoras de rádio

A baixa umidade do ar, que traz o ar seco, associada ao uso prolongado frente aos eletrônicos como os smartphones pode causar a síndrome do olho seco. Crianças podem sofrer bastante com esta doença, de acordo com a médica Dra. Luísa Moreira Hopker, oftalmologista do Hospital de Olhos do Paraná, que falou sobre o tema nesta segunda-feira, dia 04, para o jornalista Toni Casagrande, âncora de um pool de 300 emissoras de rádio afiliadas da Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná.

Tablets e Smartphones

A médica do Hospital de Olhos do Paraná disse na entrevista que o olho seco tem aumentado em crianças, principalmente por causa do uso cada vez mais precoce e intenso de celulares e tablets. A doença até então atingia principalmente adultos e pode piorar com o uso excessivo de computador e outros eletrônicos. Isto ocorre por redução da frequência do piscar durante o uso dos equipamentos. É preciso restringir a exposição dos pequenos à estes aparelhos, segundo ela, uma vez que a visão da criança se desenvolve até os sete anos e com isso podem ocorrer outros problemas oculares, como a miopia principalmente, e alterações comportamentais e sociais.

Congresso brasileiro

A Dra. Luísa, assim como outros oftalmologistas do Hospital de Olhos do Paraná, participa de 6 a 9 de setembro do Congresso Brasileiro de Oftalmologia, em Fortaleza, onde ministrará aulas sobre Proteção aos Raios UV e Luz Azul (de aparelhos eletrônicos em crianças). Ela falará, ainda, sobre Tratamento Farmacológico do Estrabismo, Imagens em Oftalmologia na infância e ainda será discutidora de casos de Cirurgia de Estrabismo. A médica acaba de assumir a diretoria da Sociedade Brasileira de Oftalmologia Pediátrica (SBOP) no cargo de tesoureira. Em breve, você poderá ouvir a integra da entrevista.